Química (in)orgânica.

Essas fotos me irritam…

Elas cheiram a passado,

E passado cheira a arrependimento melancólico.

Melancólico e arrependido sou eu, irritante garoto.

.

Acho que vou ser mesmo gauche na vida.

Ir e vir sobre caminhos que levam ao que quero esquecer.

Não adianta lamentar,

essas coisas da vida fingem “quem” são, mas vão.

Embora.

.

É pra isso que serve a ilusão de um sonho.

Ele é o combustível dessa reação de dependência,

que move esse “auto-eu” por esses trilhos;

e eu sou o comburente que não pensa,

apenas consome a si e aos outros átomos covalentes de ligações PI.

.

– Padeça agora como matéria orgânica:

infinitas cadeias que simplesmente se degradam

num violeta azul, que tende a desaparecer no verdadeiro branco que é a vida.

– E não pense mais naquilo que nunca será inteiramente seu,

pois não se alcança o tudo através do nada que existe em você.

Rodrigo Viana Passos.