De si para mim.

De alguma forma eu ainda vejo.

E mesmo assim eu quero.

Eu preciso…

É para dar sentido às coisas.

Não para simplesmente querer.

É apenas para ter uma visão assim

Eterna e tão fugaz aos meus olhos.

Malditas lágrimas,

eu não as quero.

Deixem-me apenas com a sua imagem.

Seus olhos meus.

O sorriso meu pelo sorriso seu.

Um abraço de amor meu para si.

Uma palavra trêmula de meus lábios para o nada talvez…

Mas era para si,

ou para mim?