Discurso Direto Romântico.

“Hoje eu acordei com uma vontade danada de entregar flores” a ti, e dizer que estou perdido nesse novo mundo paralelo o qual minha mente criou na noite de renascimento do meu ser. Engasguei-me em minhas palavras disformes e meu olhar foi ofuscado pelos teus olhos serenos. Ouvir? Mas o que? As palavras, libertas agora de teus lábios, eram os únicos sons que ecoavam em mim. Tentei doses exageradas de música, mas a única coisa que consegui foi pensar mais em ti e me perder no tempo.

Onde estás agora? Não me deixes assim largado pelos cantos sujos por onde tenho divagado nessas últimas semanas.  Eu preciso de muito mais de ti… Um beijo? Não, por favor, eu preciso de milhares! Um abraço talvez seja pouco para que eu sinta nossas veias pulsarem juntas. Então não sejas mesquinha: eu quero vários beijos e abraços – se possível num dia de chuva -, acompanhados de frases sem sentido – o amor não o tem mesmo.

Sou louco mesmo, pois não suporto uma vida sem a intensidade singular de um amor louco e suas peripécias românticas, que parecem vinho de vinte anos ou mais. Não há coisa melhor que passar noites em claro pensando em ti, com versos instantâneos dos quais a maiorias nem me lembro mais. Não me doem palavras negativas, mas sim o silêncio – principalmente o meu.