Pulsar.

Não te esquece;

Sempre te lembra de tudo.

Por favor…

Lembra-te de todos os dias:

Dos amenos, dos tristes, confusos,

Mas principalmente revive os alegres.

Revive-os, reinventa-os.

Não para o futuro,

E sim para o presente

Que pulsa incessante no meu coração.

.

Levanta teu olhar e encontra o meu.

Põe a tua mão na minha e

Sente… sente… ouve o bater intenso

E me abraça, pequena,

Com a cabeça no meu peito

[a minha sobre a tua] e

Ouve… ouve… sente

O meu coração dizer

 o teu sobrenome:

Ácido que se faz doce em minha boca.

Quase grito.

.

E não te esquece,

Lembra de todos os abraços,

De todas as palavras, do silêncio,

De todos os desencontros.

Não te esquece dos dias de chuva,

De frio e de solidão.

E vive o sereno que é pulsar todo esse presente-sempre

De cada instante

Do meu jeito desajeitado de te amar.

Rodrigo Viana Passos